Retardo Mental

O retardo mental ou a deficiência intelectual
O retardo mental não é propriamente um transtorno psicopatológico isolado, mas um conjunto de condições diversas com três factores:
A criança ou o adolescente tem um funcionamento intelectual nitidamente inferior à média
Esse funcionamento prejudica sua adaptabilidade em diferentes aspectos importante
O transtorno manifesta-se antes dos 18 anos, em geral durante a primeira infância ou em etapas posteriores

O retardo mental caracteriza-se por um desenvolvimento limitado das faculdades intelectuais e do funcionamento adaptativo da criança ou do adolescente. Distinguem-se 4 níveis de gravidade de retardo mental em função das capacidades intelectuais da criança ou do adolescente e das suas dificuldades de adaptação: leve, moderado, grave e profundo.
O retardo mental pode ter diferentes manifestações, sendo estas mais evidentes ao nível da adaptação quotidiana da criança e/ou do adolescente. Este pode-se manifestar na autonomia, na capacidade de deslocamento seu auxílio, no desempenho na escola ou no trabalho.
[box title=”Retardo Mental Leve” color=”#969696″]
Geralmente, as crianças com retardo mental leve adquirem várias competências afectivas, sociais e instrumental, aprendendo a falar sem grandes dificuldades. Porém, a aquisição da linguagem pode ser mais lenta que o esperado e a compreensão, assim como a utilização da linguagem são limitadas. O seu nível de autonomia pessoa e social é comparável ao de crianças sem dificuldades mas estas precisam de mais tempo e apoio para assimilar algumas aprendizagens.
[/box]

[box title=”Retardo Mental Moderado” color=”#969696″]
A maioria das crianças com um retardo mental moderado aprende a falar apesar de ter grandes dificuldades para comunicar com as pessoas próximas além de informações simples e concretas. A aprendizagem das regras e das convenções sociais também é difícil para elas, requerendo habitualmente um nível de controlo sustentado. Estas crianças também podem ter um nível de autonomia limitado (higiene pessoal, independência para se vestir e para se alimentar, controlo do esfíncter) e podem apresentar problemas de motricidade. A aquisição das aprendizagens é bastante difícil e a criança com um retardo mental moderado não aprende a ler ou a escrever. Qualquer que seja o contexto social, este retardo é evidente desde os primeiros anos de vida.

[/box]

[box title=”Retardo Mental Grave” color=”#969696″]

As crianças com este tipo de retardo mental têm, normalmente, dificuldades semelhantes às crianças com retardo mental moderado mas mais acentuadas. Estas dificuldades atrasam, de forma geral, o seu desenvolvimento e limitam o seu nível de autonomia. Podem adquirir uma linguagem funcional rudimentar e, por vezes, aprender a reconhecer algumas palavras escritas assim como aprender a realizar tarefas simples que lhe permitem realizar diversas actividades práticas dando-lhes alguma autonomia. Porém, estas crianças necessitarão de uma vigilância constante ao longo da sua vida.

[/box]

[box title=”Retardo Mental Profundo” color=”#969696″]

O retardo mental profundo manifesta-se, normalmente, nos primeiros anos de vida e afecta todo o desenvolvimento. Estas crianças precisão de vigilância e cuidados permanentes, havendo por vezes a necessidade de institucionalização. A sua linguagem é muito limitada ou até inexistente apesar de, por vezes, serem capazes de comunicar por gestos ou por palavras soltas. Não têm autonomia pessoal, não sendo capazes de se vestir ou comer sozinhas devido à sua limitada motricidade e, por vezes, não detém o controlo do esfíncter.

[/box]