Perturbação obsessivo-compulsiva

Presença de obsessões ou compulsões.

Pelo menos durante algum período da evolução, a pessoa reconheceu que as obsessões ou compulsões são excessivas e irracionais.

As obsessões e compulsões provocam forte mal-estar, consomem tempo (mais de uma hora por dia) ou interferem significativamente com as rotinas normais da pessoa, com o seu funcionamento profissional (ou académico) ou com relacionamentos e actividades sociais.

  • As obsessões caracterizam-se por:

1

Pensamentos, impulsos ou imagens recorrentes e persistentes que, em certos períodos, são vivenciados como intrusivos e inadequados e provocam ansiedade ou mal-estar intenso

2

Tais pensamentos, impulsos ou imagens não são meras preocupações excessivas sobre problemas reais da vida

3

Tentativa de suprimir tais pensamentos, impulsos ou imagens, ou neutralizá-los com algum outro pensamento ou acção

4

Reconhecimento de que os pensamentos, impulsos ou imagens são um produto da própria mente

 

  • A compulsão é, no fundo, uma consequência e tentativa de controlo das obsessões e traduz-se por:

1

Comportamentos repetitivos (p.e: lavar as mãos, ordenações, verificações)    OU Actos mentais (p.e: rezar, contar, repetir palavras mentalmente) que as pessoas se sentem compelidas a executar em resposta a uma obsessão ou de acordo com regras que tem de aplicar de um modo rígido

2

Os comportamentos ou actos mentais têm como objectivo evitar ou reduzir o mal-estar ou prevenir algum acontecimento ou situação temida;

Estes comportamentos ou actos mentais são claramente excessivos e não se relacionam de um modo realista com aquilo que pretendem neutralizar ou evitar

  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *